Comportamento

  • Não discuta sobre a maneira de execução da técnica apresentada pelo instrutor, observe e pratique.

  • Não crie polêmicas. É profundamente deselegante e perda de tempo fazer observações do tipo “o que aconteceria se…” ou “se o colega fizer assim…” ou “Fulano está fazendo diferente”.

  • O importante é treinar contra-ataques básicos, para desenvolver sua atenção, aprimorar-se e sentir a direção da energia KI, seja decorrente de ataques físicos ou aquela oriunda do campo extrassensorial.

  • Se você é graduado, deve orientar os iniciantes. Ensinar também faz parte do processo de treinamento. Os mais antigos (sempai) têm o dever de guiar e orientar os mais novos (kohai).

  • Geralmente uma técnica compreende os movimentos de omotê (positivo) e urá (negativo); desvio pela frente e por trás (yang e yin). Durante a execução da técnica (conjunto completo) fique concentrado nos movimentos do colega, na distância entre os dois e continue atento, mesmo após a execução da técnica.

  • Quando executar o movimento, procure relembrar como o Moriteru, Kobayashi, Yamada ou o instrutor mais graduado realiza a técnica. Mentalize! Imagine!

  • Cumprimente seu colega antes e depois da execução do movimento, afinal é graças a ele que o treino pode existir.

  • Dê e peça “opinião”, isto é, manifeste sua satisfação verbalmente quando sentir que uma técnica for bem aplicada, como também informe quando sentir que foi mal executada. Mas não o faça desnecessariamente.

  • Lembre-se de que você está treinando para aprender, não apenas para satisfazer seu ego. É aconselhável adotar uma postura receptiva e humilde (porém não bajuladora).

  • Não exagere nos golpes e movimentos para não ferir os colegas de treino. Ninguém entra na aula de Aikido para ser saco de pancada dos outros.

  • O treino mais vigoroso é reservado para os mais graduados. Tenha paciência, aguarde, seu dia chegará. Se estiver com dificuldade quanto a uma técnica, não grite pela ajuda do instrutor. Tente primeiro, observar os outros. Não conseguindo aprender, aproxime-se do instrutor e peça o seu auxílio.

  • É deselegante e grosseiro você chamar o instrutor e pedir para ele fazer a técnica para você. Primeiro você deve mostrar como entendeu e depois perguntar se está correto.