Oscar Motomura

Não há futuro no passado!

Os dilemas da mudança
Queremos (mesmo) resultados diferentes?
Até que ponto pretendemos ir até o fim na busca de inovações?

Empresas querem inovações, mas não mudam o jeito, predominantemente orcamentário-operacional, de planejar.

Mesmo quando buscam trabalhar aspectos estratégicos, o fazem de forma incrementalista, apenas para melhorar estratégias vigentes.