Kenjutsu, Kendo, Iaido

Kenjutsu, Kendo, Iaido

Kenjutsu

Sasaki Kojiro contra Miyamoto Musashi

 

Kenjutsu, técnica de luta com a espada japonesa, é uma das formas de combate mais antigas.

Ao longo dos séculos em que permaneceram no poder, os samurais desenvolveram a mais eficiente maneira de manejar a espada já criada pelo homem. A essa arte deu-se o nome de Kenjutsu, que significa “A Técnica da Espada”.

Existem mais de 200 estilos de Kenjutsu registrados historicamente, pois, no Japão feudal, era comum que cada feudo possuísse o seu próprio estilo de manejar armas. As técnicas dão margem a todos os golpes possíveis e imagináveis com a espada. São 60 posturas de luta e centenas de golpes possíveis, que podem se adaptar conforme a situação.

As raízes mais remotas do Kenjutsu situam-se no período Kamakura, quando pela primeira vez os samurais tomam o poder no Japão. Mas, ironicamente, o auge do Kenjutsu ocorreu na “Idade da Paz Ininterrupta” - como ficou conhecido o xogunato dos Tokugawa, entre 1603 e 1868. O Kenjutsu possui em sua filosofia e técnicas uma forte influência do pensamento Zen. Para o samurai, a sua espada não era apenas uma arma: ela continha a sua própria alma. Assim, o Kenjutsu não era simplesmente um modo de usar a espada com perfeição, mas um caminho espiritual que acabou influenciando a cultura japonesa como um todo.

Kenjutsu é palavra japonesa composta dos ideogramas ken (espada) e jutsu (técnica). Poderíamos entender como sendo técnica de espada apenas, mas os termos, assim como os próprios ideogramas que o compõe possuem outros significados. Alguns recentes ou antigos.

No Brasil, algumas pessoas entendem Kenjutsu com sendo o nome de uma arte marcial. Pode até ser, se alguém assim a tiver fundado. No Japão, grosso modo, kenjutsu é nada mais do que técnica de espada. Mexeu com espada está fazendo kenjutsu, mais precisamente sabre (katana).

Não importa se está praticando Judô, Aikido ou Muso-Shinden-Ryu-Iai, manipulou espada é kenjutsu. Assim, os momentos de uma aula de Aikido, onde é usado boken podem ser denominados de kenjutsu (aiki-ken). Se formos levar em conta as oficializações de nomes por instituições, hoje não haveria a arte Kenjutsu (com K maiúsculo) já que o termo Kendo veio substituir os termos Kenjutsu e Gekken, por determinação da Dai Nippon Butoku-kai em 1919. Mas isso é no Japão, no Brasil pode acontecer de tudo nessa área.

Já o Kendo é um esporte atlético que é praticado a dois, golpeando entre si vestindo kendo-gu (conjunto de proteção específico do kendo) e usando shinai (espada de bambu); é uma forma de Budo que visa treinar a mente, corpo e cultivar o caráter pessoal pela prática continua.

Kendô

Kendo no final do perído Edo.
Kendo no final do perído Edo.

 

Durante a conturbada Era Meiji, no final do século XIX, o poder volta para as mãos do imperador, que decreta o fim da classe dos samurais e a proibição do porte de espadas. Mas a arte da esgrima japonesa, com todas as suas técnicas e estilos e todo o seu grandioso refinamento aprimorado ao longo dos séculos, não poderia sumir de uma hora para outra. Era preciso uma nova arte marcial que mantivesse a tradição da espada japonesa. Assim nasceu o Kendô, como uma simplificação e adaptação das técnicas do complexo Kenjutsu aos tempos modernos.

O Kendô é um esporte com regras, pontos e campeonatos, baseado na esgrima samurai.

Os treinos de espada no Japão feudal eram realizados com uma boken, a espada de madeira. Apesar disso, não era raro que um dos praticantes saísse fraturado do tatame, devido à violência dos golpes. Para que isso não mais acontecesse, no Kendô surgiram os equipamentos de proteção conhecidos como Bogu, baseados na clássica armadura dos samurais. O Bogu constitui-se de quatro partes: elmo (Men), protetor de mão e antebraço (Kote), protetor do abdômen (Do) e protetor das coxas e da virilha (Tare).

Além disso, em vez de usar uma espada de aço ou de madeira, ou praticantes de Kendô usam a shinai, que é uma espada feita a partir de 4 tiras de bambu. Esse material faz com que as pancadas sejam bem mais suaves, pois as tiras de bambu são flexíveis e amortecem os golpes.

O termo kendo veio a publico quando a Dai Nippon Butoku-kai, a organização unificadora das artes marciais na época, mudou os nomes das artes1 gekken e ken-jutsu para kendo em 1919 (Taisho 8).

O Kendo pode ser considerado como tendo nascido do Kenjutsu, mas com o passar dos anos o kendo acabou se tornando uma arte própria e rica em si mesma. Tanto o Kendo como o Kenjutsu tem suas qualidades e características próprias que as distinguem bem entre si. O Kendo possui técnicas do kenjutsu.

Vale ressaltar que o Iaido, Iaijutsu, Kenjutsu, Aikido e outras artes marciais japonesas que possuem em seus currículos técnicos o manejo de espada tem em comum uma coisa: o kenjutsu (técnicas = de manejo de espada, esgrima, espadadas, espadachinar).

Quando se refere a Kenjutsu com K maiúsculo, estamos falando de um método, um sistema de ensino, um programa de treinamento, uma metodologia. Diferentes samurais conheciam um ou mais métodos (Kenjutsu) e esses métodos eram os de manipulação de espada (kenjutsu). Assim, é correto afirmar que o Iaido, por usar a espada japonesa, tem kenjutsu (manejo, destreza com espada, no sentido de técnica, forma), mas o Iaido não é Kenjutsu (no sentido de arte). São diferentes, porque a razão de ser de cada uma dessas filosofias de esgrima japonesa é distinta e própria a cada uma delas. Quando se escreve Kenjutsu com K maiúsculo, é no intuito de referir ao termo em âmbito de uma escola, estilo.

Por exemplo, se existisse o Mario-ryu Kenjutsu, seria escrito algo assim:  “O hipotético Kenjutsu do Mario seria datado de 400 anos e caracterizado pelo uso do facão e do canivete suíço, bem como técnicas de andar de perna de pau para suplantar os altos muros do castelo do mágico de Oz.”

Quando se escreve kenjutsu com k minúsculo, refere-se ao modo de esgrimir, neste caso, o japonês. Se o intuito é cortar, fatiar baseado nas técnicas japonesas, usando duas mãos, uma mão, espada de madeira, verdadeira ou não, denomina-se kenjutsu. Se a arma é um florete, por exemplo, não se está fazendo kenjutsu (esgrima japonesa), mas sim esgrima europeia.

Assim, no exemplo hipotético do Mario-ryu Kenjutsu, se praticaria kenjutsu de facão e canivete e perna-de-pau-jutsu (técnica de perna de pau).

Portanto em Kenjutsu (seja de qual escola for) não é sempre necessário usar a espada, pois o que conta não é o implemento mais o princípio do mesmo, já em kenjutsu a espada é fundamental, pois é ela a ser manipulada.

Ao escrever Kenjutsu com K maiúsculo é geral, para designar uma escola, enquanto o kenjutsu com k minúsculo é específico, para designar uma ou mais técnicas.

Em relação a luta com uma katana, o kenjutsu tem um currículo mais completo. O kendo como esporte praticado é limitado por regras e outros objetivos. O kendoka (praticante de kendo) usa o shinai (espada de bambu) o que não dá a sensação do manejo da espada verdadeira (katana). Já os praticantes de kenjutsu usam a espada de madeira (bokken) de maneira a treinar e preservar as técnicas de corte da espada em combate. O treino de kenjutsu consiste de praticar intensamente as técnicas de cortar e realizar kata (formas preestabelecidas com parceiros).

Em alguns Ryu (escolas) há o treino de contato (kata dois a dois) nos quais ocorrem de uma maneira controlada com um companheiro. Algumas escolas usam equipamento de proteção, como luvas e protetores de cabeça como a Maniwa Nen Ryu. Outras como a Shinkage Ryu, particularmente, usam um fukuro shinai o qual é feito de tiras de bambu completamente coberto com couro.

O Iaido é um kenjutsu?

Inukai Genpachi contra Inuzuka Kiba na peça teatral Satomi Hakkenden
Inukai Genpachi contra Inuzuka Kiba na peça teatral Satomi Hakkenden

 

O Iaido poderia ser visto como uma especialidade dentro do Kenjutsu?

No Iaido a técnica de espada (kenjutsu, com k minúsculo) pode ser descrita como desembainhar, cortar e embainhar, mas no Iaido isso não é importante. O que importa é o iai, a prontidão. Até mesmo sem espada (sem kenjutsu) o estado de prontidão para ação (iai) deve ser constante no praticante mesmo fora do dojo. O kenjutsu acaba quando acaba a espada.

Usa-se espada para treinar Iai porque é uma disciplina japonesa e como tal tem profunda influência da espada, a exemplo da própria sociedade japonesa.

Poderia existir outro “Iaido” (que usasse outro implemento diferente) se não fosse a espada o cerne da cultura japonesa. Se fosse o martelo, por exemplo, é bem possível que esse iaido usasse técnica de martelo e não espada.
Se existisse uma arte marcial Kenjutsu o Iaido poderia ser uma especialidade, se bem que seria apropriação indébita da palavra já que o termo Iaido é relacionado ao Seitei Iai da Federação Japonesa de Kendo.

Não se diz Muso-Shinden-ryu-Iaido, mas sim Muso-Shinden-ryu-IAI.

Por falar em Muso-Shinden-ryu-Iai, este é um Iaijutsu em sentido amplo, pois com ou sem espada o estado de prontidão é constante  (ter os olhos até nos calcanhares, como dizia Sagawa Sensei) e kenjutsu em sentido restrito, ao ter a espada pronta para lutar, mesmo que ainda não desembainhada.

O Iaido se pratica sozinho, o adversário é imaginário, enquanto que o kenjutsu é, geralmente, em par. O Iaido constitui-se de diversas séries de movimentos (kata) praticados de forma meditativa, executadas contra oponentes imaginários. Requer muita imaginação e concentração de maneira a obter o sentimento de uma luta real.

O Iaido se caracteriza pela sensação interior e, para haver uma vivência plena da esgrima japonesa, é recomendado que o Iaidoka pratique alguma forma de kenjutsu para sentir a energia externa emanada pelo adversário e também alguma forma de tameshi-giri (teste de corte) para sentir o ato concreto do cortar.

O conjunto de técnicas da ZNKR para o iai se chama Seitei-gata Iaido, é como uma meditação em movimento – o saque e o corte da katana são extremamente formalizados e bonitos.

O Jodo pode ser encarado como parte do Kenjutsu?

Praticamente as mesmas observações acima valem para esta resposta também. O termo Jodo é usual na Federação Japonesa de Kendo. Se costuma dizer Shinto-Muso-ryu Jo ou Shinto-Muso-ryu Jojutsu. O Jodo tem técnicas de espada (kenjutsu), pois é necessário conhecê-las bem para poder combatê-las com efetividade. Assim é mais fácil enxergar o kenjutsu dentro do Jodo do que vice-versa.

  • 1. Informação extra do professor Coutinho em relação a palavra gekken: é composta pelos kanji (Geki ou utsu que significa ataque, derrotar, destruir, conquistar) e (Ken que significa espada, sabre, lâmina, baioneta, punção).