Kisshomaru Ueshiba

Kisshomaru Ueshiba (植芝 吉祥丸 em japonês; 27 de junho de 1921 - 4 de janeiro de 1999). Foi o terceiro filho de Morihei Ueshiba, o fundador do Aikido. Kisshomaru foi o Doshu sucedendo seu pai até o fim de sua vida em 1999. Kisshomaru nasceu em Ayabe em 1921. Ele se formou na Universidade Waseda em economia.

Aikido no coração

A recente expansão mundial do aikidô é surpreendente. A razão disso é o próprio aikidô que, acredito, expressa tanto em princípio quanto na prática a mais elevada forma de arte-marcial-estética-espiritual produzida pela tradicional cultura japonesa.

A união mente e corpo leva ao triunfo

“NEN” E A CLAREZA DA MENTE-CORPO

Ainda criança, quando aprendi que a Terra era redonda, imaginei realizar grandes aventuras. Queria ver se retornaria ao mesmo local se me movesse sempre adiante e em linha reta, dando a volta no planeta, e pensava em abrir um túnel dentro da terra e sair no lado oposto. Suponho que as crianças em todos os lugares têm tais sonhos. Hoje em dia, os jatos com passageiros circulam o globo terrestre constantemente, e podemos facilmente aparecer no outro lado da Terra.

A repetição é a mãe do aprendizado!

Algumas mulheres e homens podem apresentar resistência às práticas repetitivas das posturas básicas, mas é uma preliminar necessária para aprender as técnicas. aprender a distanciar-se corretamente (ma-ai) ao enfrentar um oponente pode ser inesperadamente difícil, tanto quanto realizar os movimentos de pés de uma maneira fluente e contínua. O cultivo do poder da respiração ou ki, originando-se no centro e estendendo-se através dos braços e mãos, pode, inicialmente, se constituir num problema para algumas mulheres.

A morte é inevitável, prepare-se!

O Fundador Ueshiba ensinou que o desenvolvimento do nen era a concentração unifocada do espírito, ao buscar a união com a realidade universal que nos trouxe para essa vida na Terra. Quando mente-corpo unificados pelo nen harmonizam-se com o princípio de um universo ordenado, uma pessoa torna-se livre do egocentrismo e o egotismo, dando origem a um poder sobrenatural onividente. A pessoa de acordo com o princípio da mudança universal, move-se habilmente, com leveza e agilidade, capaz de manifestar-se livremente nos movimentos esféricos.

A etiqueta comanda o combate

Desde os tempos antigos, um ditado do budô é: “Comece com etiqueta e conclua com etiqueta.” A etiqueta ensinada no aikidô - respeito mútuo, consideração pelos outros, asseio - não é imposta aos alunos por doutrinação ou ameaças. É a conseqüência natural do aprender a sentar corretamente em seiza e do domínio dos fundamentos do suwari-waza. O corpo reto está relacionado com a retidão da mente. O ponto crucial da questão está no respeito para com o aluno, visto que o desejo de comportar-se de acordo com altos padrões de conduta deverá vir de sua própria iniciativa interna.

A Espada da Luz - Hikari

A Luz
O Fundador freqüentemente usava a expressão “mais rápido que a luz” ao descrever a teoria do aikidô. Por essa frase ele quis dizer que, assim como a base das técnicas de aikidô consiste em absorver nos nossos próprios movimentos os movimentos do parceiro, o aikidô é, em um sentido espiritual, mais rápido que uma bala, mais rápido mesmo que a própria luz. O aspecto verdadeiramente único do aikidô é que uma pessoa está unida com a natureza, movendo-se com o espírito e a técnica unidos em um só, sempre de acordo com o princípio da rotação esférica.

A busca incessante

Através dos séculos, as religiões têm pregado o amor e a compaixão, e as filosofias têm ensinado a reverenciar a vida. Porém defrontamo-nos hoje com uma situação crescente de violência que parece estar além de qualquer controle humano. O mundo está repleto de divisões irreconciliáveis entre amigo e inimigo, bem e mal, opressor e oprimido. A violência é usada para dominar, destruir e eliminar o adversário. Quando, então, esses objetivos são realizados, procura-se um outro oponente. Quando cessará o ciclo de violência? Como superar as divisões que separam as pessoas?