Sokaku Takeda - o ultimo samurai

SOKAKU TAKEDA E DAITO-RYU AIKIJUJUTSU

Aproximadamente 80 anos se passaram desde que Morihei Ueshiba iniciou seu estudo do Daito-ryu Aikijujutsu com Sokaku Takeda. Este profético encontro proporcionou uma série de eventos influenciar a vida de centenas de milhares de praticantes das duas artes em todo o mundo. Apesar de claras diferenças técnicas e filosóficas, as artes Daito-ryu Aikijujutsu e Aikido estão irrevogavelmente juntas por causa dos eventos históricos e ambas artes compartilham um grande débito.

Daito-ryu Aikijujutsu e Aikido: Passado e presente Quantos de vocês que treinam Aikido estão a par de que realmente todas as técnicas que você executa tem origem no Daito-ryu Aikijujutsu? E aqueles de vocês que praticam Daito-ryu Aikijujutsu, já lhe ocorreu que a atual popularidade da sua arte num contexto onde a maioria das outras formas de jujutsu estão largamente relacionadas com o fenomenal sucesso do Aikido? Não vamos deixar dúvida sobre isso, apesar de grandes diferenças técnicas e filosóficas Daito-ryu e Aikido estão unidos pelo seu vínculo histórico entre Sokaku Takeda e Morihei Ueshiba.

Takeda e Ueshiba eram, no seu devido direito, gigantes que deixaram marcas permanentes na evolução do jujutsu japonês. Nesta primeira de uma série de artigos sobre Daito-ryu Aikijujutsu, eu gostaria de ressaltar alguns fatos pouco conhecidos sobre o fascinante relacionamento deles. Morihei Ueshiba é largamente reconhecido como um gênio das artes marciais e que deixou como herança para seus sucessores uma magnífica quantidade de técnicas de jujutsu infundidas com um centro espiritual. Entretanto, é menos sabido que Ueshiba quando mais novo fora um dos estudantes de Daito-ryu mais considerados por Sokaku Takeda. Ueshiba fora realmente um forte Daito-ryu kyoju dairi( ajudante no ensino) por mais de 10 anos e que outorgou vários pergaminhos de transmissão do Daito-ryu. Existe ainda a evidência na forma de uma entrevista não publicada com o fundador do Aikido, que sugere que Takeda estaria preparando Ueshiba para ser seu sucessor. Esses fatos geralmente não são entendidos, em primeiro lugar porque o Aikido no seu passado tentou minimizar a importante função do Daito-ryu Aikijujutsu na evolução do Aikido.

Quando eu comecei a minha pesquisa na história do Aikido aproximadamente 25 anos atrás, os poucos livros publicados sobre a arte faziam apenas breves comentários sobre a contribuição do Daito-ryu para a formação técnica de Morihei Ueshiba. Sokaku Takeda era retratado como uma pessoa violenta e de natureza suspeita que teria matado vários homens quando jovem. Além disso, Takeda era descrito como um homem ganancioso que cobrava altas quantias de dinheiro para a instrução de artes marciais. De acordo com essas fontes, ele era uma pessoa totalmente desacreditada de que só poderia ser relembrada devido às suas habilidades marciais. Confuso com essa série de pensamentos preconceituosos, as primeiras edições de AIKI NEWS ecoaram fielmente a essa ladainha de críticas sobre Sokaku. De pouco a pouco, conforme eu tive a oportunidade de entrevistar os veteranos que aprenderam diretamente com Morihei Ueshiba nos dias pré-guerra – pessoas como Noriaki Inoue, Kenji Tomiki, Minoru Mochizuki, Rinjiro Shirata, Shigemi Yonekawa, Zenzaburo Akazawa, Hajime Iwata, Takuma Hisa e outros – se tornou crescente a clareza que a importância do Daito-ryu Aikijujutsu fora constantemente incompleta e que a associação de Ueshiba e Takeda foi de longa duração e está intimamente relacionada com o nascimento do Aikido.

Minha curiosidade sobre o Daito-ryu estava finalmente despertada a tal ponto que em 1985 eu solicitei uma entrevista com o sucessor e filho de Sokaku Takeda, Tokimune, que prontamente concordou em responder minhas perguntas. Nossa visita inicial à parte mais ao norte de Hokkaido proporcionou a vista da área de Shirataki onde Morihei Ueshiba morou e estudou Daito-ryu desde 1915 até 1919. Este e os encontros subsequentes com Tokimune forneceram um contraponto às histórias freqüentemente contadas nos círculos de Aikido. Numa ocasião eu tive a sorte de ir sozinho para Abashiri para me encontrar com Tokimune sensei, ele me levou para seu Daitokan Dojo para mostrar-me algumas técnicas. Eu lembro de estar sentado em seiza enquanto ele aplicava a familiar técnica suwariwaza kokyuho e muitas variações em mim com muita facilidade.

Tokimune disse-me para que não hesita-se em usar toda a minha força mesmo ele sendo uma pessoa senil. Francamente, eu me senti totalmente débil segurando-o, porque eu sabia que no momento que eu tocava Tokimune, toda a minha força já tinha sido neutralizada. O que parecia ser uma força torrente vinda de seus antebraços e minha impressão era de que ele tinha adquirido um maravilhoso equilíbrio entre técnica e força durante o seu treinamento o qual durou sua vida toda.

Se isso era ser o filho de Sokaku, eu não posso nem começar a imaginar o nível técnico de seu pai. A atitude liberal e a cooperação inesperada de Tokimune sensei abriu a porta para o maravilhoso mundo do Daito-ryu e Sokaku Takeda. Este era o começo da minha séria pesquisa sobre as origens do Aikido que levou a verdadeira escritura da história da proximidade do Daito-ryu com o Aikido. Mais tarde os testemunhos de vários mestres do Daito-ryu ainda em atividade como Yukioshi Sagawa, Hakaru Mori, Seigo Okamoto, Yusuke Inoue, e especialmente Katsuyuki Kondo, ajudaram a enriquecer nosso entendimento sobre a herança do Daito-ryu. AIKI NEWS começou a publicar uma sólida sucessão de artigos e entrevistas sobre o assunto Daito-ryu em 1985. Eu acho que vários de nossos leitores aikidocas foram pegos de surpresa por esta aparentemente súbita paixão pelo Daito-ryu, que até agora a pouco era um assunto desconhecido. Alguns leitores expressaram preocupação com o nosso foco, o qual mudou o Aikido e que nós estaríamos trazendo um certo prejuízo ao fundador do Aikido publicando materiais que colocariam em dúvida a versão original da história do Aikido. Eu, entretanto, senti fortemente que seria indesculpável para mim como um historiador não explorar as raízes do Aikido. Além disso, nós estávamos cara a cara com uma corrida contra o tempo para gravar as lembranças de vários eventos históricos em questão testemunhados em primeira mão. Sobre quaisquer circunstâncias, nós persistimos com nossos esforços e eu sinto confiança em dizer que atualmente, ninguém questiona seriamente a grande contribuição do Daito-ryu para o Aikido. Dentre as relações que derramaram luz sobre o complexo relacionamento entre o Daito-ryu e o Aikido que finalmente estávamos aptos a documentar eram as seguintes: - Morihei Ueshiba começou um sério estudo do Daito-ryu com Takeda desde 1915 até 1919.

Na verdade, Morihei se tornou tão absorto no estudo sobre o Daito-ryu que convidou Sokaku a ficar em sua casa em Shirataki e dar aulas particulares. Portanto, as alegações aparecem em materiais publicados que Ueshiba teria aprendido Daito-ryu por um “pequeno espaço de tempo” são evidentemente falsas e sugerem motivações políticas na parte dos autores desses materiais. - Ueshiba contava com os fundos mandados de Tanabe por seu pai, Yoroku, para estudar Daito-ryu. Yoroku, acompanhado pelo pai de Noriaki Inoue ( recentemente finado), viajou para Shirataki com a intenção de ficar com seu filho em Hokkaido. Era certo por assim dizer que Yoroku se encontrou com Sokaku, já que seu nome aparece no shareiroku (livro de pagamentos recebidos) de Sokaku junto com aquele de Zenzo Inoue. Infelizmente não há datas acompanhando este registro. - Ueshiba cedeu sua casa de Shirataki com todos os móveis a Sokaku quando deixou Hokkaido inesperadamente em 1919 quando soube que seu pai estava próximo de falecer em Tanabe. Houve algumas especulações uma razão pela qual Ueshiba nunca voltou a Hokkaido é que ele queria distanciar-se de Takeda. Este argumento parece estar baseado na realidade. Entretanto, dever existir outros fatores que contribuíram para a decisão de Morihei de não mais voltar a Hokkaido. Por exemplo, deve ser lembrado que seu pai tivera acabado de morrer e que ele foi cativado pelo carismático Onisaburo Deguchi da religião Omoto. - Ueshiba teve seu estudo do Daito-ryu continuado por Sokaku, quanto este passou aproximadamente seis meses na casa de Ueshiba na comunidade da Omoto em Ayabe no ano de 1922. Durante esse período Sokaku ensinou Daito-ryu para os interessados seguidores da Omoto e Ueshiba recebeu a certificação de kyoju dairi quando Takeda partiu.

A linguagem ambígua contida no certificado de ensinamentos de Ueshiba quanto a sua responsabilidade de pagar “uma taxa de três ienes pela matrícula de cada estudante” (equivalente de aproximadamente U$300 hoje em dia) o que quase certamente levou ao atrito entre Morihei e Sokaku e sua definitiva separação. - Sokaku Takeda e Onisaburo Deguchi exibiram uma antipatia mútua durante a estadia de Takeda em Ayabe. Esta infeliz, porém não surpreendente, situação com certeza deixou Ueshiba numa posição difícil já que ele tinha débito com ambos os professores. Ueshiba mantivera-se leal a Onisaburo, mas posteriormente iria romper com Sokaku. - Ueshiba ensinou Daito-ryu Aikijujutsu abertamente por mais de dez anos desde 1922 até 1935 ou possivelmente um pouco além disso. Também, talvez ele tenha emitido algumas centenas de certificados de proficiência (hiden mokuroku) idêntico aos modelos dados por Takeda. Este fato prova a grande dívida do Aikido ao Daito-ryu. Os itens acima são simplesmente poucos fatos importantes que estão em sua grande maioria esquecidos pelos praticantes de Aikido e Daito-ryu. Uma das coisas fascinantes sobre o Daito-ryu é que, além de suas origens serem obscuras e alvo de muita especulação, as atividades de Sokaku Takeda de 1900 até sua morte em 1943 estão muito bem documentadas. Isso se deve largamente a preservação das milhares de páginas de seu eimeiroku (registro de matrículas) e shareiroku por seu filho Tokimune. Estes maravilhosos documentos contém milhares de nomes dos estudantes de Sokaku de todo o Japão. Além de Ueshiba, várias pessoas aparecem nesses registros como famosos artistas marciais, militares e oficiais de polícia e figuras políticas. Conforme Tokimune observou durante uma entrevista aparecendo na revista Aiki News 87, “Sokaku não deixou dúvida a qualquer coisa. Ele ajeitou as coisas de tal maneira que nenhum argumento falso seria possível... Ele tinha todos os lacres afixados em suas entradas dos seus estudantes. Neste ponto ele não deixou aberturas, mesmo depois de morto!” O próximo artigo desta série irá explorar os anos recentes de Sokaku Takeda e as influências técnicas sobre sua arte. Nós iremos enfocar os eventos históricos conhecidos com um grande grau de certeza que ocorreram, assim como aquelas áreas que ainda são assunto de especulação.
--
publicado no Aikido Journal vol 22, no. 1 – 1995
Traduzido por Guilherme Tunholi – Aizen Dojo
revisado por J. F.Santos, sem autorizaçao do autor.

11 anos 2 meses atrás