A espera Feliz

Depois de uma longa e cansativa viagem pela estrada antiga Rio-Brasilia, em dezembro de 1971, chegava em Brasília, um casal com 3 crianças, uma delas ainda com três meses, de colo. O que vinha fazer em Brasília, esta família? Por força de determinação da Direção Geral do Banco do Brasil, ele vinha participar da instalação da Gerencia de Operações de Credito São Paulo (GESAP). Este homem, Jose Maria Ribamar Martins deixava o Rio e vinha com a família toda para o planalto Central abrir uma nova fronteira em sua vida. Mas essa história não começa em Brasília, tampouco no Rio de Janeiro.

José Maria Ribamar Santos Martins veio de longe, lá de Axixá, terra do bumbameu-boi, no interior do Maranhão. Logo cedo, os pais o levaram para São Luís. Lá o menino virou seminarista. Mas não tinha vocação para padre. E o menino cresceu. Virou rapaz. Aos 18 anos, depois de servir o Exército, deixou o Maranhão para trás. Seguiu para o Rio de Janeiro. Queria uma vida melhor. Arrumar um bom emprego. Ligado ao esporte, foi praticar judô, na Praça da Bandeira, centro do Rio. Aplicado, logo chegou à faixa preta. José Ribamar novo caminho que já tinha aberto ao emigrar saindo de Maranhão para o Rio, a antiga capital.

No dia de sua chegada em Brasília, ainda em obras a unidade funcional que iria ocupar, se instalou na casa do Coronel Walter Pires. A chuva e o barro vermelho ainda imperavam na quadra 303 Sul, não havia asfalto, nem meios fios, nem linhas de ônibus, sem telefone, tudo em caráter precário ! Só a poeira vermelha flutuava no ar. Mestre Martins saiu do asfalto do Leblon para o cerrado poeirento de Brasília ! Sem esmorecer, com três crianças pequenas, um menino de cinco anos , uma menina de quatro ano e um bebe de 3 meses, encarou o novo desafio!

Em março de 1972, iniciou o Aikido em Brasília, nos gramados da AABB, a sombra dos ciprestes, as 6:00, ainda escuridão! Assim, sem dojo, sem tatamis, iniciava-se o Aikido no Planalto. Logo depois, com a insistência dos praticantes, a AABB comprou tatamis e instalou-os no ginásio de esportes no. 1. Na manhã fria, os praticantes chegavam e colocavam e tiravam os tatamis pois havia os outros esportes que ocupavam o mesmo espaço. Uma força de vontade inaudita dirigida pelo prof. Martins.

Este homem trabalhou, mourejou, estudando a noite no Ceub, dando aula as 6:30 da manha todas terças, quintas e sábado. Formou-se em Direito. Viu, então, a arte do Aikido começar a vicejar, com a ajuda de Nilson Ruiz, Rui Matos, Rolf Blat e Clovis Albuquerque. O prof. Martins trazia o seu mestre Teruo Nakatani, anualmente, para verificar a aprendizagem de seus alunos. No ano seguinte, 1973, ingressam Santos, Tibery, Colombo, Cilmo Oliveira e nos anos seguintes, Roberto Crema, Mucio Cardoso, Paulo Nascimento, Valdo e outros .

Em 1975, recebe a visita, em Brasília, de Kobayashi-sensei que junto com Nakatani-sensei trazem Shikanai-sensei para prosseguir com o Aikido no Brasil em substituição a Nakatani sensei! Neste data, cabe relevar a importância de Carloslucio Menezes, do Departamento de Policia Federal, para angariar fundos, ao conseguir o cine Brasília para exibição de filme de Aikido- Ueshiba e a cessão da academia de policia para demonstração de Kobayashi-sensei, na primeira vista de um mestre japonês internacional a Brasília.

Em 1978, sob a assistência de Shikanai-sensei, Santos e Tibery, montam academia própria na 312 Norte e alavancam a expansão do Aikido no Plano Piloto. Na academia deles ingressam , Nelson e Iliana Takayanagi, Jackson Oliveira, Jose Ribamar Nunes, Ney Bocannera Junior, VeraLucia Pimenta, Mario Coutinho Junior, Carlos Emanuel Paiva, Albano Araujo, Valdo Lima, Milton J. Hoffman, Edison Nascimento, Aginaldo Soares, Claudia Giambastiani, Jorge Lapa (da Marinha, transferido do Rio) e tantos outros. Neste período, Mestre Martins ficou ferido num acidente de ônibus quando fazia uma viagem para o Rio, que atingiu a vista dele. Então, 1989, Tibery cria uma nova arte e se separa para seguir seu glorioso caminho.

No avanço para o Oeste, Santos assessora Ivan Reis na implantação o Aikido em Goiânia. Ainda é Santos que incrementa o Aikido de Belém com Marcelo Marques, Jacemir Junior e Flavio Santos. Seguem-se Porto Velho com Paulo Nascimento e Paulo Valente.

Mestre Martins na década de 80, adquire um sitio próximo a Luiziania, que chamou de “Espera Felix”, aonde realizava treinos de Aikido nos fins de semana na quadra de areia de vôlei. É neste sitio que o Mestre Martins se realizava no convívio com o trato da terra. Nestes momentos , Mestre Martins capinava, tratava das arvores, curtia o contato intimo com a Natureza! Mestre Martins plantava e as formigas saúvas vinha e devastavam, porém, ele dizia que não era nada, e prosseguia. Aplicava Johei, meditava e prosseguia.

Mestre Martins tendo uma visão celestial se transfere da AABB para o Clube Cota Mil, aonde vê sua turma crescer com vigor. Neste dojo do Cota Mil, sagrado pela Messiânica, surgem estrelas como João Rego, Rafael, André Boechat, e Anderson, dentre outros. É neste dojo que o Mestre Martins vê realizado o seu grande sonho do Aikido no Planalto Central.

Mestre Martins transcedeu no dia 10 de abril de 2012.

5 anos 2 semanas atrás