Botafogo no hotel

Bom dia, boa tarde ou boa noite, 

São Paulo, 23 de agosto de 2014. Diretamente do hotel Akasaka. 

Madrugada fria. Duas horas da manha. Hotel cheio, dado a Bienal do Livro em São Paulo. Estou num apartamento do terceiro andar no hotel Akakasa, na  Liberdade. O resto da equipe ITN está no quarto andar. 

Acordo com gritos, penso que estou sonhando. De novo, gritos, salto da cama, pego a katana e penso deve ser algum japa doido dando porrada na porta dos apartamentos, de safadeza. Neste instante, dão um chute na porta do meu apartamento. Pensei comigo, é hoje que vou experimentar esta katana.

Abro a porta, e encaro um sargento bombeiro, gritando que é para evacuar o prédio pois esta pegando fogo num apartamento do primeiro andar. Já estava com katana na mão, procuro a escada de emergência. Forte fumaça na escada quando passo pelo primeiro andar. Prendo a respiração e abaixo bem a cabeça para não ficar intoxicado.

Sigo descendo rápido e saio na rua, somente vestido de ceroula. Fui um dos primeiros a sair, também não peguei nada, além da espada. Fico preocupado pois Ricardo Meira, Roberto e Gabriel não aparecem. Cinco minutos depois eles aparecem, carregando mala, mochilas.

Cinco carros de bombeiros. Mangueiras, água, etc. Duas hóspedes ficam intoxicadas pela fumaça. Segundo ouvi, alguém no apto incendiado acendeu incenso e iniciou o fogo. Toda a Equipe ITN incólume. Corpo de bombeiros extingue o fogo no apartamento do primeiro andar. situação controlada.

Um frio e garoa na cabeça. Consigo um cobertor e me agasalho. As quatro e meia, somos autorizados a subir para pegar os pertences. Quem quiser ficar pode ficar. Somente o apto do primeiro andar ficou interditado. Arrumo minha mala. Tenho conexão 3G e ligo o computador.

Eis o relato. 
j.f.santos.

reportagem da Folha de São Paulo

2 anos 9 meses atrás