Aikido tem fundamento na Espada

O Aikijutsu e Aikido derivam da Espada !

Já assisti muitos praticantes de Kenjutsu, assim como já assisti alguns dos melhores praticantes do Kendo no Japão.

Um dos melhores dentre os melhores foi o genro de Morihei Ueshiba chamado Nakakura Kioshi e esperado sucessor do fundador.

Nakakura, por exemplo, argumentou que uma das principais razões pelas quais ele deixou o Kobukan (dojo de Aikido de Morihei Ueshiba) foi porque ele percebeu que jamais chegaria sequer próximo ao nível da técnica do fundador do Aikido.

Muitas dessas pessoas não tinham habilidades consideráveis em taijutsu (técnicas em que o praticante não faz uso de armas, mas apenas de seu próprio corpo).

Em outras palavras, não se pode simplesmente aprender taijutsu por osmose ao se praticar kenjutsu.

Por outro lado, muitos praticantes de kenjutsu através da história que se rivalizavam a Takeda (o professor de Daito-ryu Aikijutsu de Morihei Ueshiba) ou até o superavam, não se tornaram brilhantes criadores de grandes sistemas de aikijutsu.

Sokaku Takeda foi um bugeisha (praticantes de artes marciais com armas) notável por manejar a espada do kenjutsu com apenas uma das mãos no kenjutsu, além de utilizar a espada com qualquer uma das duas mãos, assim como alternar ora com um lado ora com outro lado.

Mesmo com a minha experiência com a espada chien e a dão chinesas (espada reta e cutelo, respectivamente),  descobri que é  bem mais dificil  ser espadachim proficiente no uso de uma mão só armada. Principalmente quando tento utilizar minha shinken – espada afiada para a prática avançada de Iaido – com uma das mãos de modo diferente da técnica do estilo de espada que pratico).

O caminhar

No Kenjutsu, o indivíduo move seu corpo como se houvesse um eixo imaginário do topo da cabeça até o final da região pélvica.
Com isso, a pessoa gera um tremendo torque – tal fato tem relação com as discussões acerca de "namba aruki", ou seja, caminhar com a mesma mão e o mesmo pé a frente.

Não se sabe se algum samurai algum dia caminhou dessa forma em suas perambulações, como alguns têm afirmado, mas não há dúvida de que treinar dessa forma nos ensina a respeito de algumas conexões neuro-musculares bastante intrigantes.

Tetsuzan Kuroda – moderno chefe espadachim da escola Kuroda de kenjutsu, é bastante conhecido pelos seus "movimentos escondidos"  por exemplo, esta é uma chave para o que ele é capaz de fazer.

Vale dizer que o espadachim que utiliza apenas uma mão, consegue (ao menos potencialmente) treinar mais facilmente as chamadas formas de "seis direções" – poderosos encadeamentos de movimentos que utilizam, por exemplo, mão direita para pé esquerdo, ombro esquerdo para quadril direito etc.

Por conseguinte,  imagina-se que Sokaku Takeda captou este entendimento único do Taijutsu por meio do Kenjutsu, isto é, técnicas com apenas uma das mãos, pelos dois lados do corpo, com uma ou duas espadas.

Alguns estudiosos de artes marciais as consideram similares à algumas artes chinesas.

Suponha que Sokaku Takeda ensinou essa forma de Taijutsu para a geração seguinte e alguns dos seus praticantes "entenderam a mensagem" – a essência das habilidades dele.

É possível que Takeda, tal como muitos professores tradicionais, não tenha ensinado explicitamente  o estilo dele de espada com apenas uma mão porque este fosse o segredo que o tornava mais hábil que outros e que ele não quisesse dar a outros as chaves para que o mesmo viesse a ser derrotado nas mãos de alguém.

Como Sokaku Takeda não declarou, explicou ou afirmou que a essência do seu Aiki estava na espada de uma só mão e que este estilo era o requisito  de sua escola é provável que seus sucessores, influenciado pelo conservadorismo social e psicológico dos períodos Meiji e Taisho, talvez tenham considerado esse estilo de espada uma excentricidade de Sokaku Takeda e portanto não o adotaram.

Indubitavelmente , muitos professores japoneses lecionam por meio de padrões; se seus estudantes não copiam seu exemplo, são expulsos e se sobretudo a essência de sua técnica com uma espada. Ou em sentido contrário,  Takeda simplesmente descartou ensinar estes padrões, pois constatou  que os alunos não queriam ou não assimilava  o que ele oferecia.

Acredito que esses estudantes tentaram posteriormente, cada um a seu modo, levar os princípios do Taijutsu de volta a seus métodos de Kenjutsu ou de Aiki-Ken que usam as duas mãos ao mesmo tempo na espada, com varíaveis níveis de sucesso.

Pode ser que as gerações subseqüentes percebam que estão mais e mais divorciadas de um Kenjutsu que possa tornar mais vivo seu Taijutsu.

Os professores antigos de Takeda como Ueshiba Sensei, por exemplo, poderiam fazer com que isso funcionasse, mas os estilos de espada que usam as duas mãos em uma única espada são permeados de informações (e práticas comuns) que variam bastante do estilo original de Takeda.

Geração após geração, será cada vez mais difícil traçar os insights que Takeda obteve por meio do Kenjutsu, deixando a prática do Taijutsu como a única possibilidade de se tentar desenvolver os princípios do Aiki.

---
por Ellis Amdur- Aikido Journal- março de 2006

8 anos 2 meses atrás