Aikido no coração

A recente expansão mundial do aikidô é surpreendente. A razão disso é o próprio aikidô que, acredito, expressa tanto em princípio quanto na prática a mais elevada forma de arte-marcial-estética-espiritual produzida pela tradicional cultura japonesa.

O aikidô manifesta a realidade essencial: os movimentos fluentes espontâneos da natureza, dentro dos quais se concentra o incomparável poder do ki. Seu objetivo é a formação do ser humano ideal unificando corpo e mente, realizado através de vigoroso treinamento físico e mental, e a obtenção de uma vida dinâmica tanto na atividade quanto na quietude. A espiritualidade de seu princípio fundamental e a racionalidade de sua execução são a essência do renome internacional do aikidô.

Nesta era de radical desumanização, o aikidô exerce uma atração especial. especialmente atraente é o fato de que cada pessoa, independente de idade, sexo ou habilidade atlética, pode realizar através da prática a unificação do princípio criativo fundamental, ki, que permeia o universo, e do ki individual, que se manifesta no poder da respiração. Esta unificação é a fonte de energia vital, que não só preenche o vácuo espiritual como também proporciona à vida real substância e significado.

As artes marciais japonesas foram inspiradas originalmente na meta do vitória no campo de batalha. Mas a vitória é efêmera; passa rapidamente e desaparece. Um indivíduo pode regozijar-se por ter ganho uma batalha, mas isso nunca é a vitória final realizadora. Assim, existia uma contradição: dedicar a própria vida a treinar vigorosamente por uma meta que era evanescente.

Essa contradição foi resolvida com a formação do budô (o Caminho das artes marciais), sendo o aikidô seu primeiro expoente moderno. o aikidô ensina o caminho para o realização da vitória absoluta baseada na filosofia da não-contenção. Não-contenção significa esvaziar os instintos agressivos, combativos e destrutivos no interior do indivíduo, e canalizá-los no poder do amor criativo. Tal filosofia é muito mais influente quando ensinada por uma arte marcial, mas é, em si mesma, a essência do budô.

Devido à rápida expansão do aikidô pelo mundo, sentimos que o verdadeiro significado desta arte não tem sido sempre transmitido e praticado apropriadamente. Apesar de recebermos com alegria a internacionalização do aikidô, seria realmente lamentável se não se preservar a sua filosofia básica e os seus ideais como foram formulados pelo fundador, Grão-Mestre Morihei Ueshiba. Por essa razão, sentimo-nos muito responsáveis e estamos constantemente trabalhando para melhorar a situação.

É bastante oportuna a presente tradução do meu trabalho Aikido no kokoro, realizada por um praticante de aikidô de longa data, o Professor Taitetsu Unno, do Smith College. A edição japonesa original foi publicada em 1981 para comemorar o cinqüentenário do Dojô Central de Aikidô. O trabalho contém muitas concepções e ideais orientais tradicionais, alguns dos quais podem ser de difícil compreensão. Mas, é minha esperança que o seu propósito central, uma vida dinâmica baseada na união do ki pessoal com o universal, seja realizado através do treinamento e da prática.

Meu desejo é que este pequeno trabalho possa beneficiar especialmente os alunos do aikidô; entretanto, se o leitor leigo puder também obter alguma compreensão do aikidô como uma sofisticada forma de arte, contribuindo não para a violência mas para a harmonia no mundo, ficarei muito grato.

--
Kishomaru Ueshiba - do livro O espirito do Aikido
tradução de J.F.Santos- Brasilia Aikido Shikanai.

11 anos 3 semanas atrás